O que é sistema operacional? Entenda detalhes sobre o tema!

Na hora de escolher um computador para sua empresa, muitos gestores se deparam com uma grande dúvida: o que é sistema operacional e qual a sua importância? Essa importante parte de um PC pode fazer toda a diferença na produtividade e na qualidade dos serviços ofertados por uma companhia.

Existem diversos sistemas operacionais no mercado  — e a escolha entre um deles vai depender das necessidades da organização, do montante disponível para comprá-lo e de outros fatores. Quer saber mais sobre o que é sistema operacional e como ele funciona? Continue a leitura deste artigo que preparamos para você!

O que é sistema operacional?

O sistema operacional de um computador é um software primário que tem como objetivo operar entre o hardware e os milhares de aplicativos disponíveis. Também chamado de SO, ele é extremamente complexo e completo, pois incorpora elementos de baixo nível — como drivers que estabelecem a comunicação com periféricos — e também elementos de alto nível — como os programas e a interface gráfica. 

A interface gráfica mudou completamente a interação entre homem e máquinas, e é ela que facilita o acesso do usuário aos elementos do sistema operacional. Nem sempre o SO era tão bonito, funcional e com tantos atributos como é hoje. Antes disso, ele era composto apenas de linhas de comando.

O primeiro sistema operacional com interface gráfica foi o Macintosh OS 1.0, produzido pela Apple em 1984. A partir disso, os sistemas passaram a ser pensados para facilitar o acesso dos usuários.

As principais tarefas de um sistema operacional são:

  • inicializar o hardware do computador;
  • fornecer rotinas básicas para controlar dispositivos;
  • fornecer gerência, escalonamento e interação de tarefas;
  • manter a integridade de sistema.

Para entender o que é sistema operacional, é importante conhecer as partes que o compõem. O SO de um computador contém milhões de linhas de instruções, feitas previamente por programadores. Para torná-los mais fáceis de serem escritos, os sistemas são construídos em módulos, em que cada um é responsável por uma função específica. Os módulos típicos são quatro:

  • núcleo, também conhecido como “executivo”;
  • gerenciador de processos;
  • escalonador, ou scheduler, em inglês;
  • gerenciador de arquivos.

Entre todos os módulos, o núcleo é a parte mais importante do sistema operacional. Ele é o responsável pelo chaveamento entre alguns programas do dispositivo, além do processo de controle dos hardwares e do controle e gerenciamento da memória.

Quais são os principais sistemas operacionais do mercado?

Existem diversos sistemas operacionais disponíveis no mercado, cada um com suas características e destinações específicas. Confira agora quais são os mais conhecidos!

Microsoft Windows

O primeiro sistema operacional Windows foi desenvolvido na década de 80 pela Microsoft Corporation. Desde então, muitas outras versões do SO foram criadas, sendo as mais recentes e conhecidas Windows 8 (2012), Windows 7 (2009), Windows Vista (2007) e Windows 2010.

Por já vir instalado na grande maioria dos computadores novos e ser fácil de utilizar, o Windows é um dos sistemas operacionais mais populares.

Mac OS X

Esse é o sistema operacional instalado nos computadores produzidos pela Apple Inc. Todas as versões mais recentes são conhecidas como Mac OS X, e são altamente indicadas para tarefas como edição de fotos, vídeos e a utilização de outros programas que exigem toda a capacidade do hardware. 

Linux Ubuntu

O Linux é um SO de código aberto, ou seja, ele é gratuito e pode ser modificado por qualquer pessoa. Muitas empresas preferem esse sistema por ser fácil de personalizar e adaptar para as necessidades de cada setor. As versões mais populares são o Ubuntu, o Linux Mint, o Debian e o Fedora.

Como escolher o sistema operacional ideal para a sua empresa?

Uma das grandes preocupações dos gestores de TI é adquirir um bom sistema operacional com o melhor custo-benefício. Atualmente, por existirem diversas opções no mercado, surgem dúvidas sobre qual é o melhor para cada companhia. Entenda, a seguir, como fazer essa escolha e quais são os principais critérios a considerar.

Conheça as necessidades da sua empresa

A escolha do SO depende, acima de tudo, das necessidades de cada organização. É preciso entender o que é sistema operacional e que ele seja capaz de atender os programas de forma adequada e ágil, o que evita paradas inesperadas e problemas na produtividade dos colaboradores.

Por isso, é fundamental que o SO ofereça segurança e confiabilidade aos usuários, além de oferecer ferramentas para flexibilizar e personalizar o trabalho de cada um. A interface ainda precisa apresentar diversos recursos e ser simples de manusear, tanto pelos funcionários quanto pela equipe de TI.

O Windows é um dos sistemas operacionais que atende a todos esses requisitos, sendo a versão 10 uma das mais seguras do mercado. Já o Linux tem a vantagem da gratuidade, além de apresentar menos riscos de malwares e vírus que podem afetar o funcionamento da máquina. Outro benefício desse SO é a sua adaptabilidade, que permite personalizar sua interface e aplicativos para as necessidades da organização.

Por fim, o Mac OS, apesar de ser a opção mais cara, é altamente indicado para empresas que utilizam programas pesados, como edição de vídeos e fotos de alta resolução. Além disso, esse SO tem uma ótima interação com qualquer outro aparelho da Apple.

Avalie o custo do SO

O custo do sistema operacional também deve ser levado em consideração. Por já vir instalado na maioria dos computadores e ter seu preço embutido no valor da máquina, o Windows é o mais utilizado pelas companhias.

O Mac é o mais caro e requer os equipamentos da Apple para funcionar, o que torna esse sistema operacional um dos mais onerosos para as empresas. O Linux, por outro lado, é gratuito e pode ser utilizado por qualquer companhia.

Nesse post, você viu o que é sistema operacional e as principais características deles. Para que o SO supra todas as necessidades da sua empresa, é preciso avaliar cada um deles cuidadosamente, evitando problemas futuros como paradas inesperadas na produção e queda na produtividade.

Se você gostou deste artigo e quer receber mais conteúdos como este na sua caixa de entrada, assine a nossa newsletter!

Receba nossas dicas gratuitamente em seu e-mail! Assine agora!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.